sexta-feira, 7 de maio de 2010

FAMILIÁ, O DIABINHO DA GARRAFA


"Familiá", nos sertões mineiros, é o mesmo que "diabinho familiar" onde as crônicas de Portugal nos contam que São Cipriano ( feiticeiro afamado que depois se converteu ao cristianismo ) ensinava como fazê-lo, com os olhos de um gato preto colocados dentro de um ovo de galinha preta e posto para chocar na esterqueira.Essa lenda logo chegou ao Brasil e, em 1591, já era assinalada sua presença na Bahia.O nome na viagem através do tempo, deixou de ser " diabinho familiar" para se tornar "famaliá".O capetinha conservado dentro de uma garrafa, é figurinha fácil de se encontrar nas feiras norte-nordestinas, comprado pela gente simples como curiosidade ou até mesmo como amuleto.Vimos recentemente esta mesma lenda sendo recontada na novela "Paraíso", da Rede Globo de Televisão, onde a personagem Sr. Eleutério (interpretado por Reginaldo Farias) , mantem um "familiá" guardado no fundo de sua gaveta como um amuleto, atribuindo a ele toda riqueza que acumulou no decorrer dos anos.Mesmo sendo combatido pelos religiosos de todas as denominações, o mito resiste bravamente até os dias de hoje, dizem que é por conta da força do diabinho.Quem sabe ?
Eu ouvi dizer que o "Familiá" é fruto de um pacto, que o senso comum afirma que pode ser feito com o diabo. Este pacto consiste, na maioria das vezes de uma troca: a pessoa pede riqueza em troca da alma ao cramunhãozinho. Para se fazer um, deve-se matar um gato preto, tirar-lhe os olhos e colocar cada um dentro de um ovo de galinha preta, guardando tudo dentro de estrume equino. Passado um mês, nascerá o diabinho, sempre em forma de pequeno lagarto que deverá ser alimentado com ferro ou aço moído.Os possuidores do "Famaliá" terão muito poder e, se você pedir, poderá arranjar-lhe dinheiro em qualquer quantidade.Só que tudo nessa vida tem seu preço, não é verdade ?
E no final das contas a pessoa já terá o seu lugar no inferno, juntinho ao capiroto.Duvida ?

2 comentários: